Mensagens recentes

Páginas: [1] 2 3 ... 10
1
Direção-Geral da Saúde / Just want to say Hi.
« Última mensagem por ArmandoSol em Abril 18, 2020, 05:48:48  »
You actually stated this fantastically.
2
"Não podemos ter esta falsa sensação de segurança por via de utilização das máscaras, porque a falta de cultura da população de utilização e uso regular das máscaras pode proporcionar alguns momentos na aplicação e na remoção das máscaras que poderão facilitar a disseminação e a propagação do vírus", adiantou.
Tiago Lopes falava, em Angra do Heroísmo, no ponto de situação diário sobre a evolução do surto de covid-19 no arquipélago.

O Governo Regional dos Açores anunciou hoje que iria distribuir cerca de 270 mil máscaras sociais, fabricadas na região, por todos os domicílios do arquipélago, a partir da próxima semana.

Questionado no passado fim de semana pelos jornalistas, Tiago Lopes defendeu que a utilização generalizada de máscaras cirúrgicas não seria "das medidas mais eficazes" para combater a covid-19, alegando que a sua má utilização poderia desencadear "um novo foco de contágio".

Confrontado hoje com estas declarações, o responsável da Autoridade de Saúde Regional reiterou que as máscaras cirúrgicas e as máscaras "bico de pato" "não são recomendadas para utilização de forma generalizada pela população", mas admitiu que existem estudos que indicam que a utilização de outras máscaras pode "salvaguardar alguma propagação ou disseminação da infeção de âmbito comunitário".

"Pese embora possa não existir evidência científica sólida e consolidada da mais-valia da utilização deste tipo de proteção facial e nasal, a verdade é que havendo essa possibilidade e tendo sido publicadas orientações técnicas da DGS [Direção-Geral da Saúde], do Infarmed, do IPQ [Instituto Português de Qualidade] e da ASAE [Autoridade de Segurança Alimentar e Económica], e havendo a possibilidade do seu fabrico a nível regional, porque não? Mal não faz, nesse sentido vamos aplicar a distribuir pela população", afirmou.

Tiago Lopes sublinhou, no entanto, que não há "evidência científica suficiente" para recomendar o uso "generalizado" de máscaras, alegando que "devem ser utilizadas sobretudo em espaços interiores fechados e onde se encontrem várias pessoas".

O responsável da Autoridade de Saúde Regional insistiu, ainda assim, na necessidade de se manterem as medidas recomendadas de distanciamento social

"Não é por serem disponibilizadas máscaras que devem voltar à livre circulação e à livre interação social", frisou.

Segundo Tiago Lopes, em algumas ilhas já se começa a notar maior circulação nas estradas, mas a população não deve "descurar" a quarentena voluntária.

"Sei que é extremamente difícil mantermos este período de distanciamento social e os dados apontam, fora a ilha de São Miguel, para que as coisas estejam mais estáveis, ao longo das últimas semanas, mas não nos podemos iludir e temos de manter o máximo possível, durante mais alguns dias e algumas semanas, esse distanciamento social", apelou.

As delegações de saúde estão mesmo a recomendar o prolongamento da quarentena decretada a quem chega de fora da ilha ou teve contacto próximo com casos positivos e, em algumas situações, esse período de isolamento pode chegar aos 28 dias.

"Normalmente, a delegação de saúde determina um período de quarentena inicial de 14 dias, que pode ser prorrogado por igual período, mantendo as mesmas condições ao nível remuneratório, para não haver qualquer tipo de penalização, sendo que durante esse período a delegação de saúde, da avaliação que vai fazendo e da vigilância que vai mantendo, pode determinar esse levantamento", apontou o responsável da Autoridade de Saúde Regional.

O prolongamento depende da avaliação feita pelas delegações de saúde, mas Tiago Lopes reconheceu que no caso dos profissionais de saúde as cautelas são "um pouco mais excessivas".

Desde o início do surto foram confirmados 105 casos de covid-19 nos Açores, 86 dos quais estão ativos, tendo ocorrido 11 recuperações (seis na Terceira, quatro em São Miguel, três em São Jorge e uma no Pico) e cinco mortes (em São Miguel).

A ilha de São Miguel é a que registou mais casos até ao momento (68), seguindo-se Terceira (11), Pico (10), São Jorge (sete), Faial (cinco) e Graciosa (quatro).

3
Segundo os dados recolhidos pela agência noticiosa francesa às 19h00 TMG (20h00 de Lisboa) até hoje 2.135.410 casos de contaminação foram oficialmente diagnosticados em 193 países e territórios desde o início da epidemia, em dezembro de 2019 na China.

A AFP alerta, contudo, que o número reflete apenas uma fração do total real de portadores do vírus, já que muitos países estão a testar apenas as situações que necessitam de cuidados hospitalares.

Do número total de casos confirmados de infeção, pelo menos 465.700 são hoje considerados curados.

Desde a contagem feita às 19h00 GMT de quarta-feira, 9.490 novas mortes e 101.787 novos casos foram registados em todo o mundo.

Os países com mais mortes nas últimas 24 horas são Estados Unidos (4.505), seguindo-se o Reino Unido (861) e a França (753).

Os Estados Unidos, que registaram sua primeira morte ligada ao coronavírus no final de fevereiro, é o país mais afetados em termos de número de mortes e de casos, com 31.590 óbitos para 648.788 casos, enquanto 53.489 pessoas foram declaradas curadas pelas autoridades norte-americanas.

Os restantes países onde os maiores números de óbitos foram relatados são a Itália, com 22.170 mortes (168.941 casos), a Espanha, com 19.130 mortes (182.816 casos), a França, com 17.920 mortes (165.027 casos) e o Reino Unido, com 13.729 mortes (103.093 casos).

A China (excluindo os territórios de Hong Kong e Macau) contabilizou oficialmente um total de 82.341 casos (46 novos entre quarta-feira e hoje), dos quais 3.342 foram fatais e 77.892 foram curados.

Desde as 19:00 GMT de quarta-feira, Guiné, Eswatini (ex-Suazilandia) e Eritreia anunciaram as primeiras mortes relacionadas ao novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

A Europa totalizava às 19h00 GMT de hoje, 92.941 mortes, para 1.082.930 casos, os Estados Unidos e o Canadá 32.803 mortes (678.698 casos), a Ásia 5.391 mortes (153.340 casos) e o Médio Oriente 5.260 mortes (113.977 casos), a América Latina e Caribe 3.702 óbitos (80.706 casos), África 951 óbitos (18.033 casos) e a Oceânia 79 óbitos (7.730 casos).

Esta avaliação foi realizada usando dados coletados pelos escritórios da AFP das autoridades nacionais competentes e informações da Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em Portugal, morreram 629 pessoas das 18.841 registadas como infetadas, sendo o 16.º país do mundo em número de óbitos e também o 16.º em número de infetados.

4
O governador do estado brasileiro do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comunicou esta sexta-feira que "hoje veio o resultado positivo. Tive febre, dor de garganta, perda de olfato e, graças a Deus, estou a sentir-me bem e continuarei a trabalhar aqui no Palácio Laranjeira, mantendo as restrições e recomendações médicas", informou o governador através de um vídeo partilhado na rede social Twitter.
5
Notícias Oficiais da Pandemia / BPI suspende distribuição de dividendos
« Última mensagem por Lucas em Abril 14, 2020, 10:53:45  »
O banco BPI vai suspender a distribuição dos dividendos de 2019, colocando à disposição da economia portuguesa "os recursos necessários" para fazer face ao impacto da pandemia covid-19, foi hoje anunciado.

"O banco BPI e o Grupo CaixaBank decidiram suspender a distribuição dos dividendos correspondentes ao exercício de 2019 do banco BPI. Com esta suspensão, o Banco BPI reforça a sua capacidade para colocar à disposição da economia, das empresas e das famílias portuguesas os recursos necessários para responder aos exigentes desafios que se apresentam", lê-se num comunicado conjunto das duas instituições. (Lusa)
6
Um general norte-americano afirmou hoje que os EUA estão a investigar qual a origem do vírus. "Diria que, nesta altura, ainda é inconclusivo mas as evidências apontam no sentido de indicar origem natural. Mas não temos a certeza", disse o General Mark Milley.
7
Até às 17h00 de hoje, desde as 00h00 do dia 3 de abril, foram detidas 142 pessoas por crime de desobediência, das quais 31 por desobediência à obrigação de confinamento obrigatório, 66 por desobediência ao dever geral de recolhimento domiciliário, 9 por desobediência de interdição de circulação fora do concelho no período da Páscoa, 13 por desobediência ao encerramento de estabelecimentos, 9 por resistência e 14 por violação da cerca sanitária de Ovar.

No mesmo período, foram encerrados 354 estabelecimentos por incumprimento das normas estabelecidas.

Estes números juntam-se aos verificados no primeiro período de Estado de Emergência, que vigorou entre os dias 22 de março e 2 de abril, em que se registaram 108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais.
8
O Presidente da República falou hoje com o chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas (CEMGFA) sobre a possibilidade de um "maior envolvimento" das Forças Armadas no combate à pandemia da covid-19.

Esta informação consta de uma nota divulgada no portal da Presidência da República na Internet depois de o Presidente da República e Comandante Supremo das Forças Armadas ter recebido o CEMGFA, almirante António Silva Ribeiro, hoje à tarde, no Palácio de Belém, em Lisboa.
9
Notícias Oficiais da Pandemia / Oito máscaras por habitação
« Última mensagem por Lucas em Abril 14, 2020, 10:50:54  »
A Câmara de Mafra começou a distribuir um pacote de oito máscaras cirúrgicas por cada habitação do concelho, um investimento de meio milhão de euros para combater o contágio da pandemia da covid-19, disse hoje o seu presidente.
10
O Sindicato dos Estivadores e Atividade Logística (SEAL) revelou hoje que há "um caso confirmado de contágio de um estivador do porto de Leixões" pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e apelou para um "rastreio generalizado" nos portos nacionais.

"O teste realizado a um estivador, de um grupo de cinco estivadores do porto de Leixões que apresentavam sintomas compatíveis com a Covid-19, deu positivo", disse fonte do SEAL à agência Lusa.
Páginas: [1] 2 3 ... 10